SEJA BEM VINDO

SEJA BEM VINDO
Demais é D+

quarta-feira, 25 de novembro de 2009



Volte Para O Outro Lado Da Rua


Um pequeno menino, com aparência de estar furioso, estava rodeando, já por inúmeras vezes, o quarteirão onde morava, montado em seu triciclo. Estranhando a atitude do garoto, um policial o parou e perguntou por que dava voltas e voltas sem parar. O menino respondeu que estava fugindo de casa. O policial, então, perguntou por que ele só dava voltas em torno do quarteirão onde morava. A resposta dele foi: "Porque a minha mãe me disse que não tenho permissão de atravessar a rua." O ponto chave aqui é claro - a obediência manterá você sempre perto daqueles a quem ama.
Às vezes nos sentimos sós, abandonados, desprezados, à margem da sociedade e ignorados por todos. Queixamo-nos diante de Deus por Ele não ligar para a situação difícil e até desesperadora em que vivemos. E qual a causa de nossa aflição?
Mais uma vez o ponto chave é a obediência. Se nós temos mantido firmes diante do Senhor, obedecendo Sua Palavra e Sua vontade, certamente Ele nos fará entender que as adversidades que enfrentamos são apenas provas para que sejamos fortalecidos na fé e edificados em poder e graça.
Quando, indiferentes aos conselhos de nosso Pai, "atravessamos a rua" fugindo de Sua presença, submetemo-nos a tudo que o mundo oferece de mal sem contar com a proteção e as bênçãos que Deus tem preparado para os Seus filhos. Se as batalhas têm sido duras, se você sente que está perdendo a tranqüilidade necessária para vencê-las, segure firme nas mãos de Deus e mantenha-se na calçada junto a Ele. Se você já atravessou a rua e sente-se sem forças, atravesse de volta para abrigar-se com Ele. Só assim você verá novamente a paz reinar e a alegria voltar ao seu coração.


"Deleito-me em fazer a tua vontade, ó Deus meu; sim, a tua lei está dentro do meu coração" (Salmos 40:8).

segunda-feira, 23 de novembro de 2009



A cenoura, O ovo e O café



Uma filha se queixou a seu pai sobre sua vida e de como as coisas estavam difíceis para ela.
Ela já não sabia mais o que fazer e queria desistir. Estava cansada de lutar e combater.
Parecia que assim que um problema estava resolvido um outro surgia.
Seu pai, um "chef", levou-a até a cozinha dele.
Encheu três panelas com água e colocou cada uma delas em fogo alto.
Logo as panelas começaram a ferver. Numa ele colocou cenouras, noutra colocou ovos e, na última, pó de café. Deixou que tudo fervesse, sem dizer uma palavra.
A filha deu um suspiro e esperou impacientemente, imaginando o que ele estaria fazendo.
Cerca de vinte minutos depois, ele apagou as bocas de gás. Pescou as cenouras e colocou-as numa tigela. Retirou os ovos e colocou-os em outra tigela.
Então pegou o café com uma concha e colocou-o numa xícara.
Virando-se para ela, perguntou:
- Querida, o que você está vendo? - Cenouras, ovos e café - ela respondeu.
Ele a trouxe para mais perto e pediu-lhe para experimentar as cenouras.
Ela obedeceu e notou que as cenouras estavam macias.
Então, pediu-lhe que pegasse um ovo e o quebrasse.
Ela obedeceu e depois de retirar a casca verificou que o ovo endurecera com a fervura.
Finalmente, ele lhe pediu que tomasse um gole do café.
Ela sorriu ao provar seu aroma delicioso. Ela perguntou humildemente:
- O que isto significa, pai?
Ele explicou que cada um deles havia enfrentado a mesma adversidade, água fervendo, mas que cada um reagira de maneira diferente. A cenoura entrara forte, firme e inflexível.
Mas depois de ter sido submetida à água fervendo, ela amolecera e se tornara frágil.
Os ovos eram frágeis. Sua casca fina havia protegido o líquido interior.
Mas depois de terem sido colocados na água fervendo, seu interior se tornou mais rijo.
O pó de café, contudo, era incomparável.
Depois que fora colocado na água fervente, ele havia mudado a água.
- Qual deles é você? - ele perguntou à sua filha.
Quando a adversidade bate à sua porta, como você responde?
Você é uma cenoura, um ovo ou um pó de café?

domingo, 22 de novembro de 2009



"É costume de um tolo, quando erra, queixar-se dos outros. É costume de um sábio, queixar-se de si mesmo." (Sócrates)


Quando não temos Deus no coração, não apenas nos queixamos de todos como de tudo que está ao nosso redor. Quando a sabedoria nos leva a conhecer o Senhor, reconhecemos que as falhas que nos impedem de viver abundantemente são exclusivamente nossas.



Paulo Barbosa

quarta-feira, 18 de novembro de 2009



Minha Arma? A bíblia!.
Meu Lugar? A igreja...
Meu Caminho? O céu...
Minha Companhia? Jesus...
Meu Amigo? Espírito Santo...
Meu Desejo? Pregar a sua palavra!
Meu Verbo? Orar...
Meu Sonho? A salvação...
Meu Espírito? Purificado!
Meu Vício? Amar a Deus...
Meus Lances? Expulsar demônios e todo tipo de enfermidade!!!
Minha Energia? Vem de Deus...
Meu objetivo? Fazer a diferença...
E pra terminar....
Crente não canta... Louva ao pai!
Crente não toca... Esbanja talento!!!
Crente não fala... Profetiza!!!
Crente não se acha... Ele é!!!
Crente não critica... Ensina!!!
Crente não tem amigos... Tem irmãos!!!
Crente não vê... Tem visões!!!
Crente não faz chover... Faz cair bênçãos do céu!!!
Crente não falha... Pq Deus está com ele!!!
Crente não corre...por que Deus sabe a hora certa!!
Crente não é médico... Mas cura os enfermos através de Deus!!!
Crente não faz mágica... Mostra o poder de Deus!!!
Crente não se rebaixa... Levanta a cabeça...
Crente não é ignorante... É humilde sempre!!

segunda-feira, 16 de novembro de 2009



"Engraçado, costumam dizer que tenho sorte. Só eu sei que quanto mais eu me preparo mais sorte eu tenho." (Anthony


Robbins)



Muitas vezes pensamos que tudo na vida é uma questão de sorte. Até para a vida eterna podemos pensar que depende de sorte, mas o Senhor nos diz claramente em Sua Palavra: "Prepara-te, ó Israel, para te encontrares com o teu Deus" (Amós 4:12). Preparados, podemos contar com as bênçãos do Senhor aqui neste mundo e com a Sua companhia na eternidade.



Paulo Barbosa

quinta-feira, 12 de novembro de 2009



Culpado ou inocente?




Conta uma antiga lenda que na Idade Média um homem muito religioso foi injustamente acusado de ter assassinado uma mulher.
Na verdade, o autor do crime era pessoa influente do reino e, por isso, desde o primeiro momento se procurou um "bode expiatório" para acobertar o verdadeiro assassino.
O homem foi levado a julgamento, já temendo o resultado: a forca. Ele sabia que tudo iria ser feito para condená-lo e que teria poucas chances de sair vivo desta história.
O juiz, que também foi comprado para levar o pobre homem à morte, simulou um julgamento justo, fazendo uma proposta ao acusado para que este provasse sua inocência.
- Sou de uma profunda religiosidade e por isso vou deixar sua sorte nas mãos do Senhor: vou escrever num pedaço de papel a palavra INOCENTE e no outro pedaço a palavra CULPADO. Você sorteará um dos papéis e aquele que sair será o veredicto. O Senhor decidirá seu destino - determinou o juiz.
Sem que o acusado percebesse, o juiz preparou os dois papéis, mas em ambos escreveu CULPADO de maneira que, naquele instante, não existia nenhuma chance de o acusado se livrar da forca. Não havia alternativas pra o pobre homem. O juiz colocou os dois papéis em uma mesa e mandou o acusado escolher um. O homem pensou alguns segundos e, pressentindo a "vibração", aproximou-se confiante da mesa, pegou um dos papéis e rapidamente colocou na boca e engoliu. Os presentes ao julgamento reagiram surpresos e indignados com a atitude do homem.
- Mas o que você fez? E agora? Como vamos saber o seu veredicto?
- É muito fácil. - respondeu o homem - Basta olhar o outro pedaço que sobrou e saberemos que acabei engolindo o contrário. Imediatamente o homem foi liberado.

MORAL DA HISTORIA:
Por mais difícil que seja uma situação, não deixe de acreditar até o último momento. Saiba que, para qualquer problema, há sempre uma saída. Não desista, não entregue os pontos, não se deixe derrotar. Vá em frente apesar de tudo e de todos, creia que pode conseguir.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Caminhos


O Caminho dos vencedores



O Caminho dos vencedores
     é sempre traçado passo-a-passo
       com muito esforço, suor e,
         muitas vezes, com lágrimas.
Disse o Senhor: O que Eu faço hoje só entenderás amanhã.
   Sabemos que a alegria da vitória
     compensa qualquer sacrifício.
       Somente pessoas corajosas,
         constantes e decididas chegam ao fim.
           "A perseverança conquista a vitória“.

É enfrentando as dificuldades que você fica forte.
É superando seus limites que você cresce.
É resolvendo problemas que você desenvolve a maturidade.

É desafiando o perigo que você descobre a coragem,
arrisque e descobrirá como as pessoas crescem,
quando exigem mais de si próprias e assim conseguem
alcançar os seus objetivos...!!!
Se você não venceu ontem, não se preocupe.

        Vencerá hoje!
Pois DEUS é contigo! Vai dar tudo certo!
Fica com DEUS!

domingo, 8 de novembro de 2009



O Anel


"Venho aqui , professor, porque me sinto tão pouca coisa, que não tenho forças para fazer nada. Me dizem que não sirvo para nada, que não faço nada bem, que sou lerdo e muito idiota. Como posso melhorar? O que posso fazer para que me valorizem mais? O professor, sem olha-lo, disse: - Sinto muito meu jovem, mas não posso te ajudar, devo primeiro resolver o meu próprio problema. Talvez depois. E fazendo uma pausa falou: - Se você me ajudasse, eu poderia resolver este problema com mais rapidez e depois talvez possa te ajudar. C...Claro, professor, gaguejou o jovem, mas se sentiu outra vez desvalorizado e hesitou em ajudar seu professor. O professor tirou um anel que usava no dedo pequeno e deu ao garoto e disse: - Monte no cavalo e vá até o mercado. Devo vender esse anel porque tenho que pagar uma dívida. É preciso que obtenhas pelo anel o máximo possível, mas não aceite menos que uma moeda de ouro. Vá e volte com a moeda o mais rápido possível. O jovem pegou o anel e partiu. Mal chegou ao mercado começou a oferecer o anel aos mercadores. Eles olhavam com algum interesse, até quando o jovem dizia o quanto pretendia pelo anel. Quando o jovem mencionava uma moeda de ouro, alguns riam, outros saiam sem ao menos olhar para ele, mas só um velhinho foi amável a ponto de explicar que uma moeda de ouro era muito valiosa para comprar um anel. Tentando ajudar o jovem, chegaram a oferecer uma moeda de prata e uma xícara de cobre, mas o jovem seguia as instruções de não aceitar menos que uma moeda de ouro e recusava as ofertas. Depois de oferecer a jóia a todos que passaram pelo mercado, abatido pelo fracasso montou no cavalo e voltou. O jovem desejou ter uma moeda de ouro para que ele mesmo pudesse comprar o anel, assim livrando a preocupação de seu professor e assim podendo receber ajuda e conselhos. Entrou na casa e disse: - Professor, sinto muito, mas é impossível conseguir o que me pediu. Talvez pudesse conseguir duas ou três moedas de prata, mas não acho que se possa enganar ninguém sobre o valor do anel. Importante o que disse meu jovem, contestou sorridente. Devemos saber primeiro o valor do anel. Volte a montar no cavalo e vá até o joalheiro. Quem melhor para saber o valor exato do anel? Diga que quer vender o anel e pergunte quanto ele te dá por ele. Mas não importa o quanto ele te ofereça, não o venda Volte aqui com meu anel.
O jovem foi até o joalheiro e lhe deu o anel para examinar. O joalheiro examinou o anel com uma lupa, pesou o anel e disse: - Diga ao seu professor, se ele quer vender agora, não posso dar mais que 58 moedas de ouro pelo anel. 58 MOEDAS DE OURO!!! Exclamou o jovem. Sim, replicou o joalheiro, eu sei que com tempo eu poderia oferecer cerca de 70 moedas , mas se a venda é urgente... O jovem correu emocionado a casa do professor para contar o que ocorreu. - Senta. Disse o professor e depois de ouvir tudo que o jovem lhe contou disse: - Você é como esse anel, uma jóia valiosa e única. E que só pode ser avaliada por um expert. Pensava que qualquer um podia descobrir o seu verdadeiro valor??? E dizendo isso voltou a colocar o anel no dedo. - Todos somos como esta jóia: Valiosos e únicos e andamos por todos os mercados da vida pretendendo que pessoas inexperientes nos valorizem."

quarta-feira, 4 de novembro de 2009



Vida de Elefante



Você já observou elefante no circo? Durante o espetáculo, o enorme animal faz demonstrações de força descomunais. Mas, antes de entrar em cena, permanece preso, quieto, contido somente por uma corrente que aprisiona uma de suas patas a uma pequena estaca cravada no solo.
A estaca é só um pequeno pedaço de madeira.
E, ainda que a corrente fosse grossa, parece óbvio que ele, capaz de derrubar uma árvore com sua própria força, poderia, com facilidade, arrancá-la do solo e fugir.
Que mistério! Por que o elefante não foge?
Há alguns anos descobri que, por sorte minha, alguém havia sido bastante sábio para encontrar a resposta: o elefante do circo não escapa porque foi preso à estaca ainda muito pequeno. Fechei os olhos e imaginei o pequeno recém-nascido preso: naquele momento, o elefantinho puxou, forçou, tentando se soltar. E, apesar de todo o esforço, não pôde sair. A estaca era muito pesada para ele. E o elefantinho tentava, tentava e nada. Até que um dia, cansado, aceitou o seu destino: ficar amarrado na estaca, balançando o corpo de lá para cá, eternamente, esperando a hora de entrar no espetáculo. Então, aquele elefante enorme não se solta porque acredita que não pode. Para que ele consiga quebrar os grilhões é necessário que ocorra algo fora do comum, como um incêndio por exemplo. O medo do fogo faria com que o elefante em desespero quebrasse a corrente e fugisse.
Isso muitas vezes acontece conosco! Vivemos acreditando em um montão de coisas ? que não podemos ter? que não podemos ser? que não vamos conseguir..., simplesmente porque, quando éramos crianças e inexperientes, algo não deu certo ou ouvimos tantos nãos que a corrente da estaca? ficou gravada na nossa memória com tanta força que perdemos a criatividade e aceitamos o "sempre foi assim..."
Poderia dizer que o fogo para nós seria: a perda de um emprego, ou algum Outro problema ou algo que nos fizesse sair da zona de conforto. A única maneira de tentar de novo é não ter medo de enfrentar as barreiras, colocar muita coragem no coração e não ter receio de arrebentar as correntes! Não espere que o seu "circo" pegue fogo para começar a se movimentar.


Vá em frente!




Certa vez, uma industria de calçados aqui no Brasil, desenvolveu um projeto de exportação de sapatos para a Índia. Em seguida, mandou dois de seus consultores a pontos diferentes do país para fazer as primeiras observações do potencial daquele futuro mercado.
Depois de alguns dias de pesquisa, um dos consultores enviou o seguinte fax para a direção da industria:
"Senhores, cancelem o projeto de exportação de sapatos para a Índia.
Aqui ninguém usa sapatos."
Sem saber desse fax, alguns dias depois o segundo consultor mandou o seu:
Senhores, tripliquem o projeto da exportação de sapatos para a Índia. Aqui ninguém usa sapatos, ...ainda."

MORAL DA HISTÓRIA:
A mesma situação era um tremendo obstáculo para um dos consultores e uma fantástica oportunidade para outro.
Da mesma forma, tudo na vida pode ser visto com enfoques e maneiras diferentes. A sabedoria popular traduz essa situação na seguinte frase:
"OS TRISTES ACHAM QUE O VENTO GEME; OS alegres ACHAM QUE ELE CANTA".
O mundo é como um espelho que devolve a cada pessoa o reflexo de seus próprios pensamentos.
A maneira como você encara a vida,
faz TODA diferença.

O Amor é Lindo

O Amor é Lindo
FELIZ...EU QUERO É MAIS!